PRESIDENTE ELEITO JAIR BOLSONARO PRETENDE OFERECER STF OU MINISTÉRIO DA JUSTIÇA PARA JUIZ FEDERAL SÉRGIO MORO.



Publicado

AJUFERJES

Autor

Wagner Ventura

Fotos

Fabio Rodrigues Pozzebom /Agência Brasil

Data de Publicação

30/10/2018 00:00:00

Facebook

Twitter


O Presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou que vai oferecer ao juiz Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, uma cadeira no Supremo Tribunal Federal (STF) ou Ministério da Justiça. A afirmação foi feita nesta segunda-feira (29), em entrevista à Record TV. 

“Eu pretendo sim (indicar Moro). Não só para o STF, mas para o Ministério da Justiça. Pretendo conversar brevemente com ele”, afirmou Bolsonaro. Durante seu mandato, 2019-2022, Bolsonaro poderá indicar duas pessoas para o cargo de ministro do STF.

Sobre a formação do ministério, Bolsonaro afirmou que não cogitou alguns nomes para seu governo que estão sendo ventilados.

“Tem aparecido por aí nomes que eu nunca ouvi na vida, que nunca conversaram comigo. Alguns vieram na minha casa e depois se lançaram. Esses podem se considerar fora do governo. Até porque, se tivesse qualquer conversa nesse sentido, ele não poderia estar aí fora falando para quem quer que seja”, disse. 

Condenações 

Moro ficou conhecido nacionalmente ao condenar políticos por corrupção. O mais famoso é Luiz Inácio Luda da Silva, ex-presidente da República (2003-2010), que está preso desde abril deste ano por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. 

As fases da Operação Lava Jato colocou atrás das grades também ex-ministros, como Antonio Palocci Filho (Fazenda e Casa Civil nos governos Lula e Dilma Rousseff). Empresários, como Marcelo Odebrecht, também foram presos por envolvimento em atos ilícitos investigados pelo Ministério Público Federal (MPF) e Polícia Federal nos últimos anos. 

STF

Para o colunista do Portal Cartão de Visita: "pelo pouco que o conheço e por vários colegas de classe que temos em comum, acredito ser a pessoa certa para dar uma notoriedade maior ao judiciário brasileiro, pois ele já tem uma credibilidade nacional e internacional, porém, penso que ele não aceitaria o Ministério da Justiça por se tratar de um cargo político e por estar julgando muitas dessas autoridades. Portanto, o caminho natural seria o STF, assim que surgir uma vaga, afirma Zacarias Pagnanelli. *

*Do site: http://cartaodevisita.r7.com